Tirar as aulas da escola…

Queridos filhos…

Há uma mensagem que quero muito que levem para a vida, uma mensagem de amor…

Quero muito que saibam que não são as vossas notas que me interessam mas a forma como vibram com matéria nova, a forma como se encantam com o que aprendem na escola. É isso que vão levar para a vida, o encantamento, a novidade, a aprendizagem.

Quanto mais tirarmos as aulas da escola e dos livros, mais hipóteses temos de os encantar com as aprendizagens…

Um segredo….se decorarem a matéria para um teste, tiverem muito bom e no dia seguinte esquecerem tudo… então a missão não está cumprida 😉

E é esta a mensagem de hoje…

Anúncios

E que comece o caminho escolar…

Mais alguém por aí com filhos a começar o primeiro ano escolar? Cá por casa o pequeno David é o terceiro a ir para o primeiro ano, no entanto, os medos e as angústias são os mesmos ou piores… sim não sou uma mãe calma e tranquila, já vos disse 😉

Também não é novidade para quem nos segue que o David tem coração de borboleta e anda a mil á hora, nem consigo imagina-lo sentado tantas horas…. mas lá terá que ser!

Já há coisas que vamos planeando e antecipando com ele, com tempo vou deixar-vos aqui alguns dos nossos truques.

De uma coisa tenho a certeza… vamos ser sempre a sua base segura e o seu refúgio de segurança onde regressa todos os dias e onde terá sempre um colo á espera nos dias nos dias menos bons 😉

Esperem as nossas novidades por aqui!

Dia dos Filhos

family-3

Parece que hoje é dia dos filhos…para mim é dia dos filhos há 13 anos. Desde que fui mãe que todos os dias passaram a ser diferentes, eu tornei-me uma pessoa diferente, tornei-me uma pessoa melhor.

Fiz muitas mudanças na minha vida com a maternidade, os meus planos incluem sempre um pacote de cinco, a titulo de exemplo, não consigo planear uma viagem sem os incluir…sim eu sei também é preciso tempos a dois ( e nós tentamos conseguir isso), mas para mim viajar sem eles não é viajar, conhecer mundo sem eles não me faz qualquer sentido, são os melhores companheiros de viagem que poderíamos ter, mesmo o pequenino percorre 12 km num dia ( como fez agora em Roma) e sempre com energia para mais. Não somos ricos mas todo o dinheiro extra que conseguimos é para viajar a cinco, sou perita em planear viagens baratas para famílias numerosas 😉

Mas nem todas as mudanças foram boas…desde que fui mãe que fiquei com um medo imenso de morrer, medo de não os ver crescer, medo de não estar lá quando precisarem de mim. Este medo aperta o peito e é quase proporcional ao medo infinito que tenho de os perder. Não sou uma mãe fácil, sou uma mãe que não dá grande margem de liberdade. Eu confio neles, são miúdos incríveis, mas tenho um medo egoísta de os perder, de lhes acontecer algo de mal. Sei que como mãe ainda vou ter muito que crescer…

Todos os dias me questiono se sou a mãe que gostava de ser? Não tenho resposta para esta pergunta, depende do momento, da hora do dia, da ocasião, da situação. Muitas vezes sou uma mãe que não gosto, outras fico na dúvida e algumas vezes olho para eles, vejo os sorrisos nos seus olhos e vejo-os tão felizes e penso “caramba…se calhar até estamos a fazer um bom trabalho” 😉

Feliz dia dos Filhos!

Respeitar os ritmos…

É mesmo isto que tem pairado na minha cabeça nos últimos tempos… Cada criança tem o seu ritmo que deve ser respeitado. A maioria das  escolas não respeita esses ritmos, os “rankings” deixam para trás tantas crianças, outras são gentilmente afastadas porque estragam médias da turma… ao que estamos a chegar….é assustador e triste ver o que algumas escolas estão a fazer ás crianças….

É urgente que se pare e pense no que é realmente importante. 

Quero os meus filhos longe de rankings….quero que os meus filhos continuem felizes e sem pressões em escolas quase do final da lista 😉

Motivem os Bichinhos Carpinteiros e os Bichinhos do Buraco 💕

Em todas as turmas encontramos os chamados meninos “bichinhos carpinteiros” que não param um segundo, que vivem a mil á hora, que se interessam por tudo e por nada, que pensam muito depressa, que são desastrados nos trabalhos, enfim acho que devem conhecer alguns 😜.

Mas há outra espécie de bichinhos que também há em muitas turmas que são os chamados “bichinhos do buraco”, meninos que falam baixinho, que só falam para alguns, que coram facilmente, que têm dores de barriga quando têm que falar para a turma, que choram quando se insiste para que falem,enfim outra espécie especial 😊

Não é fácil compreender estas “espécies ” mas ambas precisam de muita atenção, no fundo ambos sofrem, uns porque incomodam, outros porque são incomodados.

A escola como é hoje, não se compadece de meninos e meninas que não encaixem nas formas estabelecidas, não é fácil em turmas grandes diferenciar estratégias e chegar às necessidades destas crianças.

 Brincadeiras à parte  uma   criança com “bichinhos carpinteiros” precisa de mais tempos de paragem, precisa de ir fazer uns recados de vez em quando, de ir à “casa de banho” mais vezes, de se mexer na cadeira, por vezes roer uns lápis, enfim precisa de encontrar estratégias de auto-regulação. 

As crianças mais tímidas, os “bichinhos do buraco”, precisam do seu tempo, precisam de não ser obrigadas a ler alto para a turma, de não terem que ir ao quadro resolver um problema ( resolvem no caderno e mostram depois), precisam de não ir dar recados, de ter os seus silêncios respeitados! 

Reforço que nada destas adaptações são fáceis, mas asseguro que se puderem ser cumpridas, aos poucos todos ficam mais felizes, os bichinhos carpinteiros, os bichinhos do buraco e todos os outros colegas que “encaixam” no formato 🙂 

Se não somos todos iguais, as estratégias não podem ser todas iguais!